Número de mortes violentas no país caiu 14,3% de 2017 para 2018 » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 29-03-2020 » Loterias | Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 4,8 mi na 4ª 29-03-2020 » Vítimas do coronavírus | Jovem de 26 anos morre de covid-19 em São Paulo 29-03-2020 » Economia | Guedes: Pacote anticrise usará maquininhas para chegar a microempresas 29-03-2020 » Em Guarulhos (SP) | Dois presos morrem no mesmo dia após sentirem falta de ar 29-03-2020 » #FiqueEmCasa | Recife rastreia 800 mil celulares para saber quem sai de casa 29-03-2020 » César Prates | Como venda de TV 14 polegadas fez lateral parar no Real Madrid 29-03-2020 » Áudio vazado | Justus diz que foi 'mal compreendido' e que 'preza pelas pessoas' 29-03-2020 » Mauricio Stycer | BBB favorece Marcela ao eliminar Manu por regra não informada 29-03-2020 » Está em isolamento | Ex-técnico Renê Simões testa positivo para a covid-19 29-03-2020 » Tinha 14 anos | Morre jogador destaque da base do Atlético de Madri (Espanha) 29-03-2020 » Thaís Oyama | Teorias conspiratórias, fake news e amigos inteligentes que caem 29-03-2020 » Disputa política no país | Mandetta destoa de Bolsonaro e defende isolamento social no Brasil 29-03-2020 » Tinha 86 anos | Morre prima do rei Felipe VI da Espanha vítima de coronavírus 29-03-2020 » Reflexos no pais | SP tem 16 mortes em 24h, maior nº desde o início da pandemia 29-03-2020 » Kotscho | Com covid-19, infectologista David Uip relata medo e alerta para falta de ar 29-03-2020 » Covid-19 | Pacientes internados com coronavírus têm carência de vitamina D, diz estudo 29-03-2020 » 'A frustração é maior que o medo' | Alunos de medicina e enfermagem voluntários no combate à covid-19 29-03-2020 » Esporte continua em meio à pandemia | 'Será que me contaminei?' Brasileiro relata medo no futebol de Belarus 29-03-2020 » O fim de semana sem bola rolando | Como ficam os estádios agora que o futebol está parado? 29-03-2020 » Blog Quicando | Há um novo horário fixo no Brasil: 'depois do panelaço"
Publicidade
11 de setembro de 2019

Número de mortes violentas no país caiu 14,3% de 2017 para 2018

Foto Rede Acontece

O Brasil registrou 57.341 mortes violentas intencionais em 2018, redução de 10,43% em relação ao ano anterior, quando o número chegou a 64.021. Os dados fazem parte do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2019, divulgado nesta terça-feira (10) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O total de 2018 é o menor desde 2013 (55.847 casos). A taxa de homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes chegou a 27,5 no país em 2018, enquanto em 2017 era de 30,8 –uma redução de 10,8%. No recorte por unidades federativas, as maiores taxas estão em Roraima (66,6), no Amapá (57,9), no Rio Grande do Norte (55,4) e no Pará (54,6). Já as menores foram registradas em São Paulo (9,5), Santa Catarina (13,3), Minas Gerais (15,4) e no Distrito Federal (16,6). O estudo associa a taxa de homicídios em Roraima e no Amapá à atuação de facções criminosas nessas regiões. No caso do Amapá, o anuário destaca o cenário como “ainda mais dramático”. Os dados mostram que a taxa de mortes violentas por 100 mil habitantes cresceu 1.100% em sete anos. “Serviços de inteligência atestam a existência de sete facções criminais no estado, ainda em guerra no início de 2019”, aponta o estudo.


VOLTAR