Operação Brinquedo Seguro segue até quinta e já apreendeu 151 produtos » Rede Acontece
Últimas
19-12-2018 » Política internacional | Bolsonaro critica pacto de migração: Vida na França ficou 'insuportável' 19-12-2018 » Após polêmica | Imagens sacras ficarão no Alvorada, diz Bolsonaro 19-12-2018 » Inclui Sesc e Sesi | O que é o sistema S e por que sua verba causa polêmica 19-12-2018 » Impacto R$ 9,5 mi ao ano | CNJ recria auxílio-moradia a parte dos juízes mesmo com gastos acima do teto 19-12-2018 » Comentou caso João de Deus | Para líder de vítimas de padres, relação com Deus é disfarce para abusadores 19-12-2018 » Fique ligado | Empresas têm até amanhã para pagar 2ª parcela do 13º; veja se tem direito 19-12-2018 » MP abriu mercado de aviação | Chegada de estrangeiros não vai baratear passagem área, dizem analistas 19-12-2018 » Decisão está a cargo do STJ | Governo de SP quer criminalizar dívida de ICMS de 16 mil empresários 19-12-2018 » Contas públicas | Estatais de saúde e pesquisa são as que mais gastam dinheiro público 19-12-2018 » Pedido do juiz Bretas | Iate de luxo de Eike Batista é vendido em leilão por R$ 14,4 mi 19-12-2018 » Presente da fábrica | Dona anda no mesmo Fusca desde 1967... e ganhou restauração 19-12-2018 » Tome cuidado | 10 dicas para evitar problemas no carro com as chuvas de verão 19-12-2018 » A pedido da CBF | Globo oficializa horário das 21h30 para jogos de futebol em 2019 19-12-2018 » Copa da Liga Francesa | Sem Neymar, PSG bate Orléans por 2 a 1 e leva vaga para as quartas 18-12-2018 » Como os relatos contra João de Deus | Por que lei pode dificultar processar casos ocorridos há mais de 6 meses 18-12-2018 » Medida de segurança | Protesto de madeireiros obriga Ibama a fugir de cidade do Amazonas 18-12-2018 » Lobby das bombas de insulina | Justiça paulista favorece fabricante em decisões evolvendo diabéticos
Publicidade
10 de outubro de 2018

Operação Brinquedo Seguro segue até quinta e já apreendeu 151 produtos

Foto Reprodução

Será realizada até quinta-feira (11) a Operação Brinquedo Seguro em lojas de brinquedos do grande comércio popular do centro da capital baiana.

A ação é realizada pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), por meio da Diretoria de Ações de Proteção de Defesa do Consumidor (Codecon), e faz parte da segunda etapa da Operação Criança Segura.

Segundo a Semop, durante as vistorias foram verificados se os brinquedos apresentavam as informações em português com as instruções, recomendações de riscos e cuidados, além da faixa etária e a presença do selo do Inmetro. Pela legislação, é obrigatório o produto apresentar o selo de certificação do instituto.

Somente na segunda-feira (8), primeiro dia da operação, 17 lojas de brinquedos na Avenida Sete foram fiscalizadas. Do total, três foram autuadas pela falta do selo do Inmetro. Além disso, cerca de 151 brinquedos como espada plástica, bonecas, revólveres, cavalinhos e bolas sonoras foram apreendidos.

“A falta desse selo e das informações necessárias representam uma ameaça, já que não é possível identificar a composição nem os riscos presentes no produto. É importante lembrar que a criança é um público hipervulnerável. Tivemos que apreender e retirar do mercado esses produtos para proteção desses menores”, afirma o chefe de Fiscalização da Codecon, Gustavo Mercês.

Cantina Segura – Como primeira parte da operação Criança Segura, realizada na semana passada, os fiscais da Codecon vistoriaram 35 cantinas de escolas. Foram observados itens como as condições dos produtos comercializados, como data de validade e acondicionamento, bem como tabela de preço e exposição do exemplar do CDC.

Os fiscais autuaram uma escola por uso de produto com data de validade vencida, por oferecer ameaça real ao consumidor. Outras 25 notificações foram emitidas em outras instituições de ensino, sendo uma por ausência de informação de preço, três por ausência de exemplar do Código de Defesa do Consumidor (CDC), 14 por ausência de informação de validade, quatro por lixeira inadequada, duas por prazo de validade vencido e uma por higiene inadequada.

O estabelecimento autuado terá prazo de 10 dias para apresentar a defesa.


VOLTAR