18-01-2016

Notebook é roubado em gabinete da Assembleia Legislativa do Estado

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

A deputada Fabíola Mansur (PSB) teve um notebook roubado na última quinta-feira (14), dentro do gabinete da Assembleia Legislativa da Bahia. O local estava vazio devido a festa da Lavagem do Bonfim. De acordo com Fabíola, o aparelho foi furtado quando o assessor saiu do gabinete. “É uma coisa chata, muita chata, e a gente tem só que lamentar. Como cidadão, após o registro [da ocorrência], é só aguardar que os órgãos competentes apurem o que ocorreu, até para coibir outras ações como essa, e quem sabe até recuperar o laptop”, disse Mansur. Ainda de acordo com a parlamentar, o computador tinha contatos e documentos confidenciais e não tinha senha para acesso. “Era usado pela pessoa que mais lida com o público, então tinha muitos números de telefones, relação de visitantes do gabinete, agenda e planejamento de atividades. O transtorno é refazer tudo isso”. Mansur solicitou imagens da câmera de segurança para que possa contribuir com a investigação. A ocorrência foi registrada na 11ª Delegacia Territorial de Tancredo Neves. As informações são do jornal Correio

18-01-2016

Estados usam R$ 17 bi de depósitos judiciais para fechar as contas em 2015

Foto: Guanambi Acontece

Foto: Guanambi Acontece

Na tentativa de reduzir rombos fiscais em 2015, pelo menos 11 dos 27 governadores sacaram um total de R$ 16,9 bilhões de depósitos judiciais e usaram os recursos para pagar parcelas da dívida com a União, precatórios e até aposentadorias de servidores, conforme levantamento em Tribunais de Justiça e governos. Esse montante representa 13% do estoque total de recursos que os tribunais estaduais tinham sob custódia até o fim de 2014, da ordem de R$ 127 bilhões, conforme dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O uso de parte desse fundo pelos governos é uma solução emergencial e temporária: em algum momento, esse dinheiro terá de ser devolvido para as contas administradas pela Justiça. Os depósitos judiciais são formados por recursos de governos, empresas ou pessoas físicas envolvidos em litígios que envolvem pagamentos, multas ou indenizações. Os recursos ficam sob administração da Justiça até que haja uma decisão final sobre a legalidade do pagamento ou seu volume. Leia mais »

Tags:
18-01-2016

Com um pé fora do Detran, conversa entre Maurício Bacelar e Rui Costa é adiada

FOTO GUANAMBI ACONTECE

FOTO GUANAMBI ACONTECE

Ficou adiada a conversa entre o governador Rui Costa e o diretor do Detran, Maurício Bacelar, que deveria ter acontecido na sexta-feira (15). O ‘tete-a-tete’ deve acontecer na próxima semana. Segundo fontes governistas, Bacelar deve deixar o cargo. O motivo: estaria usando a estrutura do órgão para fortalecer o nome em uma eventual disputa à Assembleia Legislativa em 2018. Caso se confirme a saída de Bacelar, o órgão continuará sendo comandado pelo PTN. Caberá ao presidente estadual da legenda, deputado federal João Carlos Bacelar, escolher quem irá substituir seu irmão à gente do Detran. Deputados da base aliada, sobretudo do PTN, partido do qual Mauricio Bacelar é filiado e já presidiu, reclamam da postura nada republicana do petenista. Não são raras as vezes em que Maurício promove, via Detran, eventos no interior do Estado, e deixa de lado deputados cuja base eleitoral no município onde ocorrer o evento. Em política, o esquecimento seletivo é encarado como falta grave. Segundo fontes do governo, caberá a João Carlos Bacelar indicar um nome. Já se comenta a ida do economista e ex-subprefeito de Itapuã, Jakson Souza para o comando do Detran.

18-01-2016

Mensagens entre executivos da OAS revelam tentativas de garantir votos no STJ

Imagem Repprodução

Imagem Repprodução

A cúpula da OAS montou um plano para “postergar ao máximo” o andamento de ações de improbidade administrativa contra o grupo e, para isso, buscou influenciar votos no Superior Tribunal de Justiça (STJ) por meio de “amigos” na Corte, de acordo com informações do jornal O Globo. Segundo a publicação, mensagens de celular trocadas em 2012 e 2013 entre o ex-presidente da empreiteira Léo Pinheiro e o então diretor de Ações Cíveis da empresa, Bruno Menezes Brasil, revelam estratégias de aproximação com dois ministros, o que incluiu uma suposta busca de ajuda junto ao filho de um deles, que advoga em processos no STJ. Ainda de acordo com a reportagem, as suspeitas são descritas em relatório da Polícia Federal (PF), que detalha todas as mensagens encontradas em dois celulares de Pinheiro. O documento trata da troca de favores entre o empreiteiro e 29 agentes políticos. A PF ainda não identificou os processos citados nas mensagens e os detalhes da ofensiva. O relatório policial foi encaminhado à Procuradoria Geral da República (PGR) por conta das citações a políticos com foro privilegiado e ainda está sob análise.

Tags:
18-01-2016

Casal Pereira de mala pronta para o PSD em Brumado

Foto: Conquista Acontece

Foto: Conquista Acontece

O casal Pereira (Edmundo e Marizete) deve mesmo trocar o Partido dos Trabalhadores (PT), pelo Partido Social Democrático (PSD) em Brumado. Tudo isso porque o Casal estaria encontrando dificuldades para lançar candidatura própria no partido petista uma vez que o governador Rui Costa (PT), já sinalizou que deve retribuir ao prefeito Aguiberto Lima Dias (PDT), os votos alcançados na capital do minério. Depois de anos fora do embate político Edmundo deve ser o principal nome para concorrer à prefeitura nessas eleições 2016.

18-01-2016

Novos processadores só vão suportar Windows 10

Foto: Conquista Acontece

Foto: Conquista Acontece

Windows 7 e 8.1 não vão ser atualizados para os futuros processadores. A Microsoft anunciou uma mudança na sua política de suporte e ressalta o seu plano para futuras atualizações nos seus sistemas operativos antigos, nomeadamente o Windows 7, 8 e 8.1. Estas novas regras significam que um utilizador com a nova geração de processadores Intel, AMD e Qualcomm vão ter que usar o Windows 10. “Seguir em frente, com a introdução da nova geração de silicone, vai necessitar a última plataforma Windows para o suporte”, escreve a Microsoft, citado pelo The Verge. “O Windows 10 vai ser a única plataforma Windows a suportar os próximos ‘Kaby Lake’ da Intel, ‘8996’ da Qualcom e ‘Bristol Ridge’ da AMD”.

18-01-2016

Para Marina, chegada de Temer ao poder paralisaria Lava Jato

Foto: Rede Acontece

Foto: Rede Acontece

A ex-ministra Marina Silva afirmou neste domingo, 17, que o seu partido, a Rede Sustentabilidade, é contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff porque teme que a chegada do vice-presidente Michel Temer ao poder possa resultar na paralisação das investigações da Operação Lava Jato. Para Marina, tanto o PT, partido de Dilma, quanto o PMDB de Temer são “faces da mesma moeda” e têm responsabilidade diante dos sucessivos escândalos de corrupção que afetam o País. “O nosso receio é que o impeachment possa criar uma aura de que o problema foi resolvido, retirando todo o suporte da população às investigações da Operação Lava Jato”, disse Marina após uma reunião da executiva da sigla, chamada de elo nacional, em Brasília. Um dos porta-vozes da Rede, Luiz Eduardo Soares argumenta que, se Dilma for afastada do cargo, a coalizão de partidos que se formará para dar sustentação a um eventual governo de Temer poderia pressioná-lo para que ele colocasse obstáculos aos avanços da operação. “Essa eventualidade poderia criar condições adequadas a uma tentativa de paralisação da Lava Jato, que é hoje o que existe de mais importante no Brasil”, afirmou. Leia mais »

18-01-2016

Venda da Transpetro não foi discutida pelo conselho da Petrobras

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

Anunciada na última sexta-feira pelo diretor financeiro da Petrobras, Ivan Monteiro, a possível venda da subsidiária de logística, Transpetro, não foi discutida ou aprovada pelo Conselho de Administração da estatal. O tema também não passou pelo colegiado da própria subsidiária. Representantes dos trabalhadores em ambos os colegiados divulgaram nota neste domingo (17), solicitando “imediatos esclarecimentos” sobre a negociação, classificada como uma “insubordinação em relação às instâncias decisórias da companhia”.Em uma semana de derrocada das cotações internacionais do petróleo, fechando em média a US$ 29, e das ações da Petrobras no mercado financeiro, que recuaram 21% nas primeiras semanas do ano, o diretor Monteiro anunciou na sexta-feira (15) a análise inicial, feita por um banco, para a venda da subsidiária, responsável por uma frota de 54 embarcações e pela gestão de 49 terminais logísticos, além da rede de oleodutos. Leia mais »

18-01-2016

Investigado na Lava Jato, Jaques Wagner decide se esconder

Foto: Conquista Acontece

Foto: Conquista Acontece

Na mira da oposição e dos investigadores da Lava-Jato, o ministro Jaques Wagner, que começou o ano assumindo a prerrogativa de ser o porta-voz informal do governo, submergiu de fato. Na semana passada, Wagner, que já havia decidido não participar do Carnaval baiano, também não foi à tradicional lavagem das escadarias da igreja do Bonfim. Preferiu descansar com a mulher no interior do estado. Já é o segundo ano que o ministro perde a celebração. A aliados, ele diz que, mais do que sair da vitrine em tempos de Lava-Jato, preferiu adotar um estilo “low profile” na Bahia porque não é mais governador e não quer ficar fazendo sombra para o sucessor, Rui Costa. (Radar OnLine)

18-01-2016

Projeto de Lei proíbe empresas de discriminar candidatos com ‘nome sujo’

FOTO REDE ACONTECE

FOTO REDE ACONTECE

O senador Marcelo Crivella apresentou um Projeto de Lei (PLS 781/15) para proibir que a situação de inadimplência financeira seja um obstáculo para o trabalhador conseguir emprego ou ocupar um cargo público. De acordo com ele, essa discriminação ocorre de duas formas: na primeira, os empregadores solicitam a esses serviços informações sobre o candidato e as utilizam como determinante para a contratação; no segundo caso, exigem uma certidão que comprove a condição de adimplente do candidato à vaga. Crivella defende que muitas pessoas se endividam e ficam com o “nome sujo” em serviços de proteção ao crédito por terem perdido o emprego. “Esse é um paradoxo terrível, em razão do círculo vicioso insolúvel que cria: o trabalhador permanece inadimplente por falta de emprego e não consegue emprego em razão da inadimplência”, explica. Para o senador, as empresas têm liberdade para contratar, mas se recusar a contratar uma pessoa por ter o nome “negativado” é atentar contra a liberdade do trabalho e contra o princípio de dignidade da pessoa humana. Em pauta na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal, o projeto está com prazo aberto para recebimento de emendas.

AQUIVO ACONTECE