“Para governar, tem de ter aliança”, defende FHC » Rede Acontece
Últimas
23-10-2018 » Não quer gastar o 3G? | Veja como economizar dados móveis ao ver vídeos no YouTube 23-10-2018 » Equipe ficou exausta | Cena sem cortes de Demolidor precisou de 12 horas e sete takes 23-10-2018 » Design sedutor | Renault Mégane RS é o hot hatch que todos sonham no Brasil 23-10-2018 » Mutações | Se genoma é o mesmo, por que resultado de teste genético muda? 23-10-2018 » Meia do Palmeiras | Neymar pai tentou levar L. Lima ao Barça, mas saída de filho impediu 23-10-2018 » Presidenciável do PSL | Bolsonaro: 'Somos a garantia da liberdade e da democracia' 23-10-2018 » Candidato do PT | Falas radicais do clã Bolsonaro dão tração a articulação pró-Haddad 23-10-2018 » 'Não tenho alternativa' | Torturado por Ustra, vereador do PV rejeita PT e defende voto nulo 23-10-2018 » Fim da campanha | Bolsonaro desiste de ir, e Globo cancela debate de 6ª 23-10-2018 » Falta 1 mês para liquidação | Confira seis dicas dos especialistas para se dar bem na Black Friday 23-10-2018 » Entrevista com Monica de Carvalho | Diretora do Google é quem faz surgir produto que você pesquisou antes 23-10-2018 » Bolsonaro falou em 'banir vermelhos' | Estudiosos de genocídios fazem alerta a discurso de 'eliminar adversário' 23-10-2018 » Disputa governo do Rio | Há um mito de que juiz não pode ser político, diz Wilson Witzel 23-10-2018 » Hoje, às 18h10 | UOL, Folha e SBT promovem debates em São Paulo e Rio 23-10-2018 » Juiz de primeira instância | Sinalização de que Bolsonaro pode indicar Moro ao STF desagrada cortes 23-10-2018 » Forças no Congresso | Apoio a Maia para presidir a Câmara ganha força no PSL 23-10-2018 » O que prometem os candidatos | Veja quais são as propostas de Bolsonaro e Haddad para a economia
Publicidade
6 de agosto de 2018

“Para governar, tem de ter aliança”, defende FHC

Foto: Reprodução

Em discurso na convenção nacional do PSDB que oficializou a candidatura de Geraldo Alckmin ao Planalto, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso afirmou que o Brasil está avançando e que a confiança perdida sobre a classe política poderá ser restabelecida pela chapa tucana. A aliança com partidos que são associados a fisiologismo – do grupo chamado de Centrão, foi defendida pelo ex-presidente da República como necessária para governar. “Para governar, tem que ter aliança. A aliança na democracia faz parte da governabilidade e antecipa vitória. A vinda da Ana Amélia simboliza essa aliança e antecipa a vitória”, afirmou FHC sem citar o nome dos oito partidos que se coligaram com o PSDB: PP, DEM, PR, Solidariedade e PRB, que compõem o chamado “Centrão”, além de PSD, PTB e PPS. O ex-presidente disse, sem citar o atual presidente, Michel Temer, que o “Brasil está avançando, mas precisamos avançar mais”. Discursou que Alckmin e Ana Amélia foram “escolhidos para representar esse novo momento do Brasil”. “Geraldo e Ana Amélia, vocês expressão a confiança no Brasil. Eu confio em vocês porque conheço os dois”, disse. Fernando Henrique disse que o Brasil hoje tem medo e incerteza. “É um medo que tem base porque as pessoas sabem que a violência existe. É preciso botar na cadeia quem for necessário, seja por corrupção, seja por assaltos. Vamos fazer o futuro do Brasil dentro da lei, com ordem e respeito”, disse, em uma mensagem que pode ser lida como direcionada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas também vale para aliados. O ex-presidente disse também que o período tucano no Planalto teve avanços também na área social e na saúde, não só na economia. “Demos saltos grande na saúde, com o ministro José Serra. Eu uso hospital que é do SUS. Nós que fizemos o SUS, foi o Serra que fez. Outros fizeram também, mas o principal foi o Serra.” “Temos que fazer o Brasil crescer sem megalomania. Para isso, é necessário restabelecer a confiança. Geraldo simboliza uma pessoa simples, o que é bom. A mordomia é a porta de entrada para a corrupção. Precisamos de gente simples, mas que creia e possa dizer o que é necessário. Brasil está avançando, mas precisamos avançar mais”, disse FHC. Do ponto de vista do sistema político-eleitoral, Fernando Henrique afirmou que é preciso diminuir o número de partidos. “Precisamos refazer a vida política, não desprezar a vida política. Para governar, é preciso ter competência, não boa vontade; boa vontade leva para o céu.”


VOLTAR