Para Lúcio Vieira, recuo de Maranhão foi por medo de perder mandato » Rede Acontece
Últimas
18-08-2018 » Autor de Mutantes | Com presença da ex, Tiago Santiago se casa com chef 18-08-2018 » Show no Rio é adiado | Jorge Aragão é internado e passa por cateterismo 18-08-2018 » Barracos afetaram | Audiência motivou saída de Mara do Fofocalizando 18-08-2018 » Ao lado de Graciele | Zezé Di Camargo recebe as filhas em seu aniversário 18-08-2018 » Após ponte desabar | Mais corpos são achados em Gênova; vítimas sobem a 41 18-08-2018 » O presidente da Vila | Peres convida Pelé a se tratar no Santos e fala de rixa de Neymar 18-08-2018 » Opinião da seleção | Juca: Raras vezes uma convocação pegou tão mal 18-08-2018 » Série da Netflix | 5 motivos para todo fã dos Simpsons se viciar em Des(encanto) 18-08-2018 » Efeito pode ser minimizado | Afinal, a radiação dos celulares faz mal? Estudo traz novas respostas 18-08-2018 » Presidenciáveis voltam a se encontrar | Debate da RedeTV! tem 'sermão' e foco em economia 18-08-2018 » Certeiro e ousado | Harmonize chocolate com vinho e impressione o 'date'; veja sugestões 18-08-2018 » Clima esquentou no debate | Marina ataca Bolsonaro sobre direitos da mulher 18-08-2018 » 3 palavras: Lula, armas, pesquisa | Em debate, Bolsonaro lê 'cola' feita na mão antes de pergunta a Marina Silva 18-08-2018 » Entre críticas e alfinetadas | Ataque a Lula e embate entre Meirelles e Boulos; veja frases do debate 18-08-2018 » Casal de cegos vive só em SP | 'A cegueira é só uma parte de mim, eu sou muito mais que tudo isso' 18-08-2018 » A dúvida que não cala no PT | O que acontece se a candidatura de Lula for definitivamente negada? 18-08-2018 » Turbinado com motor do EcoSport | UOL Carros destrincha Ford Ka Sedan Titanium, versão 'luxuosa' de R$ 71 mil 18-08-2018 » Petista tenta candidatura | Supremo deve ignorar documento de comissão da ONU favorável a Lula 18-08-2018 » 'Um estadista global' | Morre o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan, aos 80 18-08-2018 » Contra sarampo e polio | Campanha chega ao 'Dia D' com apenas 16% de crianças vacinadas
Publicidade
lab laboratorio clinica master intersorft centro medico sao gabriel
10 de maio de 2016

Para Lúcio Vieira, recuo de Maranhão foi por medo de perder mandato

FOTO CONQUISTA ACONTECE

FOTO REDE ACONTECE

A decisão do deputado federal Waldir Maranhão (PP-MA) por anular a própria decisão que suspendia o processo de impeachment aprovado na Câmara no dia 17 de abril foi um “ato de sobrevivência”, na avaliação do peemedebista baiano, o deputado federal Lúcio Vieira Lima. Maranhão, que ocupa a presidência do Legislativo interinamente por conta do afastamento de Eduardo Cunha pelo Supremo Tribunal Federal (STF), alegou que houve irregularidades na condução das sessões realizadas para apreciação da admissibilidade do processo. Na noite desta segunda-feira (9), ele voltou atrás e invalidou sua decisão que pedia a nulidade do impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Em conversa com internautas na rede social Twitter, Lúcio Vieira Lima diz que Waldir Maranhão ignorou sua própria decisão e acabou revogando seu próprio ato por puro “espírito de sobrevivência”. A cúpula do PP já estava ameaçando expulsar o parlamentar do partido por conta da decisão monocrática.


VOLTAR
10 de maio de 2016

Para Lúcio Vieira, recuo de Maranhão foi por medo de perder mandato

Foto Brumado Acontece

Foto Brumado Acontece

A decisão do deputado federal Waldir Maranhão (PP-MA) por anular a própria decisão que suspendia o processo de impeachment aprovado na Câmara no dia 17 de abril foi um “ato de sobrevivência”, na avaliação do peemedebista baiano, o deputado federal Lúcio Vieira Lima. Maranhão, que ocupa a presidência do Legislativo interinamente por conta do afastamento de Eduardo Cunha pelo Supremo Tribunal Federal (STF), alegou que houve irregularidades na condução das sessões realizadas para apreciação da admissibilidade do processo. Na noite desta segunda-feira (9), ele voltou atrás e invalidou sua decisão que pedia a nulidade do impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Em conversa com internautas na rede social Twitter, Lúcio Vieira Lima diz que Waldir Maranhão ignorou sua própria decisão e acabou revogando seu próprio ato por puro “espírito de sobrevivência”. A cúpula do PP já estava ameaçando expulsar o parlamentar do partido por conta da decisão monocrática.


VOLTAR