Pela primeira vez, ONU terá uma mulher latino-americana na presidência » Rede Acontece
Últimas
21-08-2018 » Brasileirão | Vasco sai na frente, mas Ceará marca e empata partida: 1 a 1; veja gols 21-08-2018 » Segundo Sol | Crítica: Remy toca o terror e destaca talento de Brichta em novela 21-08-2018 » Mais Eleições 2018 | Minha tentação é fechar agências reguladoras, afirma Ciro Gomes 21-08-2018 » Deputado é filho do presidenciável | Eduardo Bolsonaro aumenta seu patrimônio em 432% em 4 anos 21-08-2018 » O que pode influenciar no voto | CNT/MDA: Eleitor quer candidato a favor de menos imposto e contra arma 21-08-2018 » Suposta poupança de US$ 108 mi | Projeto Comprova: Não há evidências de fortuna de Lula em Luxemburgo 21-08-2018 » Durante evento no Clube Militar | Magistrado que manteve Lula preso trata vice de Bolsonaro como amigo 21-08-2018 » Papo sério ou maluquice? | Ciência ainda se divide sobre transferir a mente humana para computador 21-08-2018 » Até rivais suspeitaram | Como Ferrari usou tecnologia de ruas para ter melhor motor da F-1 21-08-2018 » Eleições 2018 | Ibope: Sem Lula, Bolsonaro tem 20%; Marina, 12%; Ciro, 9%; e Alckmin, 7% 21-08-2018 » Da família real | Catar põe à venda luxuoso Boeing 747-8 por R$ 2,5 bi 21-08-2018 » Hospedagem | Esses lugares para dormir em viagens não são dos mais usuais 21-08-2018 » Defendem interesses específicos | 70% da bancada do lobby na Câmara vão tentar se reeleger 20-08-2018 » TAB #170 - Aprovado pelo Queen | Brasileiro é cover oficial de Freddie Mercury e faz turnê mundial 20-08-2018 » Ao lado de Carlinhos | Após Pânico, Bola até depila homens em novo reality 20-08-2018 » TV cita 'renovação' | Domingão do Faustão tem cinco bailarinas demitidas 20-08-2018 » Após oito anos | Narrador do SporTV é dispensado: 'Fui pego de surpresa' 20-08-2018 » Nina Lemos | Quarentões: jovens não transam tanto quanto se imagina 20-08-2018 » Disputas estaduais | Doria e Skaf têm empate técnico em SP, diz Ibope 20-08-2018 » Crise no Norte do Brasil | Presidenciáveis defendem 'solução rápida' em RR
Publicidade
centro medico sao gabriel clinica master intersorft lab laboratorio
5 de junho de 2018

Pela primeira vez, ONU terá uma mulher latino-americana na presidência

Foto: Reprodução

Pela primeira vez na história, a Organização das Nações Unidas (ONU) elegerá nesta terça-feira (5) uma mulher latina-americana para ser a nova presidente da Assembleia Geral do organismo. Os representantes dos 193 Estados-membros escolherão entre a hondurenha María Elizabeth Flores Flake e a equatoriana María Fernanda Espinosa.

A eleita substituirá, em setembro, o eslovaco Miroslav Lajcak. A votação será secreta e precisa apenas de maioria simples. A eleição divide os países latino-americanos, especialmente por causa da crise na Venezuela. A candidata do Equador conta com o apoio da Venezuela e de países aliados.

“A integração, cooperação e unidade dos povos é essencial para a coexistência pacífica e nações em desenvolvimento”, disse María Fernanda Espinosa, 53 anos, que aposta em respostas rápidas às situações emergentes e em uma atenção especial para os mais vulneráveis.

Para María Elizabeth Flake, 44 anos, o foco deverá ser a cooperação entre os países e o apoio a projetos destinados à infância. “A hora de agir para consolidar a paz e prosperidade entre as gerações”, afirmou.

Porém, não será a primeira vez que a ONU vai ter no comando uma mulher. Em 1953, a indiana Vijaya Lakshmi Pandit foi eleita, em 1969 a liberiana Angie Brooks e depois, em 2006, foi a vez de Sheikha Haya Rashed Al -Khalifa (2006), do Bahrein.

Eleição

As duas candidatas farão uma breve apresentação das propostas, responderão às perguntas e ouvirão os comentários dos representantes dos Estados-membros. Perguntas da sociedade civil também serão permitidas. Todas as questões dirigidas aos ministros das Relações Exteriores foram previamente enviadas por meio de uma plataforma online.

María Fernanda é a atual ministra das Relações Exteriores do Equador, tem mais de 20 anos de experiência em questões inerentes à integração, segurança e defesa dos direitos humanos dos povos indígenas, sua cultura e patrimônio. Foi candidata à vice-presidência da República do Equador.

María Elizabeth é advogada e tem uma sólida carreira política em Honduras. Também ocupa o cargo de ministra das Relações Exteriores e Mobilidade Humana da República de Honduras e é embaixadora da Organização das Nações Unidas. Foi deputada federal em seu país. Com informações da Agência Brasil.


VOLTAR