Petrobras tem dificuldade para vender ativos na Argentina » Rede Acontece
Últimas
20-01-2019 » Campeonato Paulista | Na Arena, Corinthians marca no último lance e empata com São Caetano 20-01-2019 » Funcionários fantasmas | Assembleias Legislativas de 16 estados são alvo de investigações 20-01-2019 » Campeonato Carioca | Fla sai atrás após falha de R. Caio, mas vira e bate Bangu por 2 a 1 20-01-2019 » Movimentações atípicas | Caso de Flávio Bolsonaro "não tem nada" a ver com governo, diz Mourão 20-01-2019 » Músico morreu aos 53 | Corpo de Marcelo Yuka é enterrado em cemitério no Rio 20-01-2019 » "Podem ser diferentes" | 1º encontro com aliens será chocante, aposta astrofísico de Harvard 20-01-2019 » istambul basaksehir | Com Robinho, time de 'velhinhos' provoca revolução na Turquia 20-01-2019 » Campeonato Gaúcho | Fora de casa, Grêmio goleia Novo Hamburgo por 4 a 0 em sua estreia 20-01-2019 » Campeonato Mineiro | Ricardo Oliveira brilha, marca 3, e Atlético-MG goleia Boa Esporte por 5 a 0 20-01-2019 » Presidente flexibilizou posse | "Estado não está obrigando ninguém a adquirir armas de fogo", diz delegada 20-01-2019 » Carolina Ligabue conhece elite do país | Ela tuitou traições e bastidores de ricos e famosos e viralizou 20-01-2019 » Nutricionista falou no VivaBem Talks | Luta contra efeito sanfona na dieta? Confira essas 5 dicas de Veronica Laino 20-01-2019 » Queloides inflamadas no corpo | "Levei 16 anos para achar solução para as cicatrizes que me abalavam muito" 20-01-2019 » 'Temos uma cota pessoal' | Deputados do PSL montam estratégia contra parlamentares do PT e PSOL 20-01-2019 » Delação premiada | Palocci diz que Lula pediu R$ 30 mi para Delfim e Bumlai em obra de Belo Monte
Publicidade
10 de fevereiro de 2016

Petrobras tem dificuldade para vender ativos na Argentina

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

Em cenário nada favorável, a Petrobras tenta se desfazer de negócios na Argentina, mas não obteve sucesso até agora. Há mais de dois anos a estatal está lutando. De acordo com a Folha de S. Paulo, alguns envolvidos no processo foram ouvidos pela BBC e indicaram quatro fatores determinantes para a tarefa ser tão difícil: o ambiente político e econômico no Brasil, investigações da Lava Jato (esquema bilionário de corrupção), diversidade dos ativos na Argentina e a queda no preço internacional do petróleo. Os negócios no país vizinho são amplos. Estão incluídos a extração de petróleo e gás, área petroquímica, geração de eletricidade e postos de gasolina e alguns mais. Devido a esta diversidade é que a operação torna-se complexa. Uma pessoa ligada às negóciações ainda afirmou que a tentativa da Petrobras de vender o “pacote” de ativos para um só comprador poderia ser outro complicador. Segundo Mariano Lamothe, analista econômico da consultoria Abeceb, a distorção deve ser eliminada pelo governo Mauricio Macri, fazendo com que o preço local passe a obedecer a lógica do mercado.“A volatilidade do mercado petrolífero, com a queda no preço do barril (que há cerca de dois anos era cotado a US$ 110, mas hoje está na casa dos US$ 30), deixou o setor menos atrativo para o investidor”, afirma Lamothe. Até o momento, a única candidata à compra da Petrobras Argentina é a Pampa Energia, empresa que atua no setor de energia elétrica. Segundo informações da imprensa local, a companhia teria oferecido US$ 1,2 bilhão (R$ 4,69 bilhões) pelos ativos da estatal brasileira. “Sabemos que o estilo da Petrobras não é de negociar e vender rapidamente. E ainda mais agora com o ambiente político e econômico do Brasil e o petrolão. Nossa oferta foi feita em dezembro e já sabíamos que a venda não seria concluída antes de março, pelo menos. Não é uma negociação simples”, declarou uma pessoa ligada à empresa argentina.


VOLTAR