Polícia Federal desarticula suposta organização de tráfico de drogas em três cidades na Bahia » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 19-05-2019 » Evento Cultural em SP | Virada tem arrastões e denúncias de assédio durante a madrugada 19-05-2019 » Risco de rompimento em MG | Simulado em Barão de Cocais tem protesto contra Vale 19-05-2019 » Por causa de Hitler | O dia em que o Tottenham 'declarou guerra' à Inglaterra 19-05-2019 » Especulações | Coutinho, Hazard e mais 8 agitam mercado europeu; confira 19-05-2019 » Saiu! | Ouça Paula Fernandes e Luan cantando a versão de Shallow 19-05-2019 » Bolsonaro quer corte | F-1: Petrobras não gasta R$ 782 mi em publicidade na McLaren 19-05-2019 » Jovem volta a brilhar | Fluminense faz 4 e goleia Cruzeiro no Maracanã; veja os gols 19-05-2019 » Contestadas | 30 medidas do governo Bolsonaro já são alvo de ações no Supremo 19-05-2019 » Usou detector de metal | Italiano acha moedas históricas do Brasil em AL e é detido por tentar vendê-las 19-05-2019 » Katia Rubio | Educar tem capacidade de transformar 19-05-2019 » Daniel Buarque | Brasil tem imagem externa de ser ingovernável 19-05-2019 » Cozinha Bruta | Quem zomba da mortadela tem nojo de pobre 19-05-2019 » Rodrigo Zeidan | Inflação e recessão já estão virando a rua 19-05-2019 » Daniel Castro | Justus e diretor da Band disputam fofoqueiro 19-05-2019 » Renato S. de Lima | Vida de 5 milhões de pessoas feridas é ignorada 19-05-2019 » D. Magnoli | Prazo de validade de presidente é 2020 19-05-2019 » Paola Machado | Por que não avacalhar a dieta no fim de semana 19-05-2019 » Perrone | Carille paga por fraco desempenho de Boselli 19-05-2019 » Flávio Ricco | Prateleira de novos programas pesa na Band 19-05-2019 » Jean Wyllys | Deu esperança e orgulho ver os atos por educação
Publicidade
corretora de seguros
INTERSORFT 100 MEGA
26 de fevereiro de 2019

Polícia Federal desarticula suposta organização de tráfico de drogas em três cidades na Bahia

Foto Rede Acontece

A Polícia Federal, através da Delegacia de Repressão a Drogas, deflagrou na manhã de desta terça-feira (26), a denominada Operação Sarepta visando a desarticulação de organização criminosa voltada para o tráfico interestadual de drogas e lavagem de capitais. Estão sendo cumpridos 03 (três) mandados de prisão preventiva, 05 (cinco) mandados de prisão temporária, além de 19 (dezenove) mandados de busca e apreensão nas cidades de Porto Velho/RO, Ariquemes/RO, Alto Paraíso/RO, Monte Negro/RO, Rio Crespo/RO, Itabuna/BA, Jequié/BA, Camaçari/BA e São Paulo/SP. Além das prisões e buscas, a Vara de Delitos de Tóxicos de Porto Velho/RO determinou o bloqueio de contas bancárias e bens dos investigados, além do sequestro de imóveis, veículos e gados (semoventes). Ao longo das investigações, iniciadas em janeiro de 2018, a Polícia Federal identificou a apreensão de duas cargas de entorpecentes ocorridas nas cidades de Itabuna/BA e São Paulo/SP, totalizando aproximadamente 140kg (cento e quarenta quilos) de cocaína. As drogas eram remetidas das cidades de Porto Velho/RO e Ariquemes/RO para os Estado da Bahia e São Paulo ocultas no interior de peças metálicas de chumbo preparadas exclusivamente para este fim, com o intuito de burlar qualquer tipo de fiscalização, as quais eram transportadas por empresas de boa-fé e sem participação no Visando a lavagem do capital ilícito obtido com a venda das drogas, restou demonstrado que os investigados adquiriram diversos imóveis, gados e veículos, sendo que alguns caminhões eram, inclusive, locados a órgãos públicos com o intuito de aparência de legalidade ao dinheiro ilícito no interior do Estado de Rondônia. O principal investigado e líder do grupo criminoso, além de suas atividades com a compra e venda de gado e aluguel de máquinas adquiridas com o dinheiro ilícito, é proprietário de uma loja de aparelhos celulares na cidade de Ariquemes/RO, utilizada para a emissão de notas fiscais falsas e para a lavagem de capitais. Os presos, que responderão pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro, foram encaminhados para as unidades prisionais, onde permanecem à disposição da Vara de Delitos de Tóxicos.


VOLTAR