PRF usa novo bafômetro que capta odor de álcool no ar » Rede Acontece
Últimas
21-02-2019 » Audiência no Senado | Damares critica ativismo e rebate ministro do STF sobre questão de gênero 21-02-2019 » Desastre em Brumadinho (MG) | Bombeiros acham almoxarifado soterrado; há indícios de corpos 21-02-2019 » Texto entregue ao Congresso | Oposição tranca pauta na Câmara em protesto à reforma da Previdência 21-02-2019 » Marcelo Antônio, do Turismo | Ministro pede para STF suspender apuração de laranjas do PSL em MG 21-02-2019 » Tema em discussão no STF | Fachin defende criminalizar homofobia e aplicar Lei de Racismo 21-02-2019 » Crise no país vizinho | Nicolás Maduro manda fechar a fronteira da Venezuela com o Brasil 21-02-2019 » Impasse | Sem acerto, direção do Corinthians se irrita com postura de Romero 21-02-2019 » Novo smartphone | Confira sete novidades do Galaxy S10 da Samsung 21-02-2019 » Caso tríplex | Ministro do STF nega mais um pedido de liberdade a Lula 21-02-2019 » SUV 'acupêzado' | Renault Arkana é registrado no Brasil e deve sair até 2021 21-02-2019 » Impasse continua | Globo aceita exibir parceiros da Conmebol apenas na TV paga 21-02-2019 » Caso Daniel | Audiência tem risada de réu e acenos da família Brittes; advogado faz críticas 21-02-2019 » Em São Bernardo | Governo de SP diz que buscará comprador para fábrica da Ford 21-02-2019 » Antimusa do Carnaval | Lívia Andrade rejeita ser 'certinha': 'Empoderada? Minha vida me fez assim' 21-02-2019 » Mulheres em profissões 'invisíveis' | 'Se some algo, sempre suspeitam de quem faz a limpeza'; leia relatos 21-02-2019 » Buscas continuam em Brumadinho | 'Quanto mais tempo passa, mais difícil', diz bombeiro símbolo de MG
Publicidade
11 de outubro de 2018

PRF usa novo bafômetro que capta odor de álcool no ar

Foto Reprodução

Durante a Operação Nossa Senhora Aparecida 2018, a Polícia Rodoviária Federal na Bahia usará os novos equipamentos para identificar a presença de álcool no ambiente, durante fiscalização, sem que o condutor precise soprar, como é feito no teste tradicional.

Ao todo, serão utilizados 40 aparelhos conhecidos como etilômetros passivos, que capta a presença de álcool dentro do carro abordado e, em seguida, indica se o condutor deve realizar o teste tradicional, assoprando o bafômetro.

Caso não seja constatada a presença de álcool, o aparelho acende uma luz verde e o policial libera o motorista. Existindo algum indício, aparece uma luz amarela. Já a luz vermelha indica que há muito álcool no local, o que significa que o condutor tem que ser submetido ao teste de alcoolemia pelo bafômetro tradicional.

Segundo a PRF, a principal vantagem do equipamento é a agilidade que o teste vai dar ao trabalho. Com o novo aparelho é possível testar até 12 pessoas por minuto para determinar se consumiram álcool ou não. Já o tradicional demora entre cinco e dez minutos por pessoa. Além disso, há a economia na utilização dos bocais que são utilizados no teste tradicional.


VOLTAR