Quadrilha é presa por reciclar camisinhas; produtos tinham fungos e remendos » Rede Acontece
Últimas
16-12-2018 » Programa Mais Médicos | Saída de cubanos deixa bairro pobre do Rio sem médicos: Agora, só Jesus 16-12-2018 » Não passe perrengue | Bebidas, remédios, bichos? Veja o que pode trazer do exterior na mala 16-12-2018 » 50 anos de trabalho na Amazônia | 'Perdoei o índio isolado que me flechou no rosto', conta ex-sertanista 16-12-2018 » Alvos da facção em SP | PCC planeja matar deputado da bancada da bala e secretário, diz Gaeco 16-12-2018 » Consumidor é quem ganha | Maior concorrência de fintechs com bancos ajudará juro a cair, diz entidade 16-12-2018 » Novo técnico | Sampaoli cita gringos, brasileiros e pede para Santos 'segurar' saídas 16-12-2018 » Troca de acusações | Jovens pedem comida após sonho frustrado de jogar na Europa 16-12-2018 » 'Nunca tinha apanhado' | Apresentadora lembra de agressões em La Bombonera 16-12-2018 » Questão de identidade | Após saída de Gentil, Globo freia mudanças no Esporte Espetacular 16-12-2018 » Estreia antecipada | Por que Aquaman faz tanto sucesso nos cinemas da China? 16-12-2018 » Citado em relatório do Coaf | Ex-assessor de Flávio Bolsonaro, PM ganhou bônus por coragem 16-12-2018 » Novo governo | Futuro chanceler diz que Maduro não foi convidado para posse de Bolsonaro 16-12-2018 » UOL esteve na cidade | Em Abadiânia (GO), ninguém fala sobre o caso João de Deus 16-12-2018 » 50 anos do Ato Institucional | Produto do AI-5, DOI-Codi foi símbolo da repressão e da tortura na ditadura 16-12-2018 » Impacto da crise econômica no país | Número de passageiros em voos cai ao patamar do início da década
Publicidade
22 de novembro de 2018

Quadrilha é presa por reciclar camisinhas; produtos tinham fungos e remendos

Foto Reprodução

Um grupo de 17 pessoas foi preso na China acusado de reciclar camisinhas usadas para venda em supermercados e cadeias de hotéis. Segundo informações do The Sun, a quadrilha chegou a ganhar 5 milhões de libras (equivalente a R$ 22 milhões). O caso aconteceu na província de Hebei, onde foram apreendidas cerca de 500 mil caixas com os produtos, alguns vendidos em embalagens da marca Durex. “As condições de higiene nessas vilas eram muito ruins. Nós vimos as camisinhas que eles estavam fazendo. Eles misturavam elas com óleo de silicone dentro de um balde”, afirmou o chefe de polícia do condado de Cangnan, Zheng Xidan, sobre o processo de reciclagem. Muitas das camisinhas encontradas continham fungos, pequenos remendos e furos. Elas eram vendidas ao varejo por um preço inferior ao das originais. Desde 2014, segundo o tabloide, mais de 10 casos similares foram registrados na região.


VOLTAR