Rastreamento de celular complica ainda mais a situação de Geddel e ele pode delatar » Rede Acontece
Últimas
23-09-2018 » Renda mínima ajuda a empreender | Autor holandês defende a utopia do dinheiro de graça para todos 23-09-2018 » Lança livro no Brasil | 'Melhor jeito de se rebelar é ser conservador', diz paladino gay de Trump 23-09-2018 » Os mascates do Rio | Periferia sem crédito mantém vendedor de porta em porta 23-09-2018 » Brasileirão | SP empata com América-MG; veja gols 23-09-2018 » Reta final | Presidenciáveis intensificam campanha perto do 1º turno 23-09-2018 » Associação com PT | Doria ataca Márcio França com imagem do governador obeso 23-09-2018 » "Mesmo comportamento" | Ciro compara parte do PT a "fascistas de direita" 23-09-2018 » Incendiário | Conheça o homem que tentou parar a Renascença 23-09-2018 » Mudança comportamental | Síndrome do Pequeno Poder: veja como lidar com o problema 23-09-2018 » Abalo mental | Discriminação na infância influencia saúde de jovens 23-09-2018 » Saiba como | Latam ajuda cliente saber se mala tem tamanho certo 23-09-2018 » Venda recorde | Carro popular evolui e atende pessoas com deficiência 23-09-2018 » Alexandra Gurgel | 'Homens querem a gorda na cama, mas ninguém pode saber' 23-09-2018 » Ex-ministro de Itamar | Eleição não acabará com crise, diz Ricupero 23-09-2018 » Intervenção federal | Rio tenta gastar melhor R$ 1 bi em material da polícia 23-09-2018 » Educação | Ensino ruim piora desigualdade e violência 23-09-2018 » Resposta a Bolsonaro | Alckmin: "Covardia é desrespeitar mulher, negro, pobre" 22-09-2018 » Viagem de filho | Bolsonaro mobilizou Itamaraty para resolver assunto pessoal em 2011 22-09-2018 » Não é só fast-food | Shoppings de São Paulo ganham restaurantes famosos 22-09-2018 » Espanhol | Real vence Espanyol com VAR e Marcelo e Bale poupados
Publicidade
14 de junho de 2018

Rastreamento de celular complica ainda mais a situação de Geddel e ele pode delatar

Foto Rede Acontece

A Polícia Federal rastreou o celular do ex-ministro Geddel Vieira Lima e descobriu que Geddel esteve, de fato, no local apontado pelo delator Lúcio Funaro, nas datas e nos horários em que Funaro disse ter entregado dinheiro ao ex-ministro.

De acordo com o blog do Camarotti, o testemunhal e as provas são muito fortes contra Geddel Vieira Lima. Neste testemunhal há também o delator Lúcio Funaro, que foi operador do PMDB e, nele também é citado os encontros de Geddel e Funaro no hangar.

Ainda segundo a complicação, a situação do ex-ministro se agrava devido à materialidade das provas, o que o pode levar ele a delatar.

Na quarta (13), a Polícia Federal apontou em seu relatório final da Operação ‘Cui Bono?’ indícios de que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB-BA) recebeu R$ 16 milhões em propina para influenciar a liberação de recursos da vice-presidência de Pessoa Jurídica da Caixa. No mesmo documento, o delegado Marlon Cajado também cita que o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB-RJ) foi o destinatário de entregas de valores que somados alcançam R$ 89 milhões.


VOLTAR