Rui ressalta intenção de implementar versão nordestina do "Médicos pelo Brasil" » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 08-08-2020 » Andreza Delgado | Castanhari cumpre papel de instigar o conhecimento 08-08-2020 » José Simão | Era pra acabar com a mamata, não com a mata! 08-08-2020 » Julio Abramczyk | A ciência e a pandemia da covid-19 08-08-2020 » Clodoaldo Silva | Tentando voltar à normalidade 08-08-2020 » Katia Rubio | Corte no Bolsa Atleta afeta milhares de jovens 08-08-2020 » Reinaldo Azevedo | Os vazamentos e o papel da imprensa 08-08-2020 » Fernando Haddad | O julgamento de suspeição de Moro 08-08-2020 » Beatriz Resende | Grupo de risco: a idade como desqualificação 08-08-2020 » Menon | Diniz tem chance de ouro de deslanchar 08-08-2020 » Claudia Costin | Habilidades e conhecimentos na formação 08-08-2020 » Julianna Sofia | Bolsonaro vira refém do auxílio emergencial 08-08-2020 » B. Boghossian | Não será fácil Moro preservar capital político 08-08-2020 » Balaio do Kotscho | Por que Fachin queria tanto ficar na vaga de Teori 08-08-2020 » Dibradoras | O gol inesquecível da Maurine para o Brasil 08-08-2020 » André Santana | Arte negra de educar: 'Frozen' e Yemanjá 08-08-2020 » Nelson Barbosa | Taxa real de juro vem caindo desde os anos 1990 08-08-2020 » M. M. Izidoro | Como nós precisamos cuidar do mundo 08-08-2020 » Sakamoto | Dois entregadores negros e o mesmo racismo 08-08-2020 » Caio Magri | 'Vamos tocar a vida' e as 100 mil vidas perdidas 08-08-2020 » Mari Rodrigues | LGBTI+ são protagonistas de suas histórias
Publicidade
30 de julho de 2019

Rui ressalta intenção de implementar versão nordestina do “Médicos pelo Brasil”

Foto Rede Acontece

O governador Rui Costa (PT) ressaltou o desejo do Consórcio Nordeste, que reúne governadores da região, de implementar algo semelhante ao programa anunciado pelo governo federal “Médicos pelo Brasil”. “Nós estudamos três ou quatro alternativas, e preferimos, como eu disse, aguardar o plano nacional, pra poder apenas complementar. A ideia é reter médicos no Nordeste”, explicou, durante reunião do grupo na última segunda-feira (29). O governo federal voltou a falar sobre o programa no domingo (28). Na ocasião, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, explicou que o objetivo é substituir gradativamente o antigo “Mais Médicos”, a medida em que as vagas forem preenchidas no novo modelo. Luiz Henrique Mandetta não quis divulgar o número de vagas. “O Nordeste, como um todo, a média, temos um número abaixo do que o recomendado pelas organizações internacionais. Nas cidades do interior tem 0,5% médicos, então, o número é muito dramático nas cidades do interior, então, a proposta passa por reter médicos nesses locais”, explicou o governador. Segundo Rui, a ideia é qualificar esses profissionais com a realização de cursos, para atraí-los às regiões que não são preferenciais. “Nosso plano passa por parceria com as universidades federais, estaduais e escolas públicas de saúde, como a Bahia tem, outros estados têm, então, vincular esses cursos à prestação de serviços desse médicos nas cidades”, completou.


VOLTAR