Seis mitos sobre as eleições que você precisa esquecer » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 10-07-2020 » Anitta bota fogo com 'Tócame' | Cantora lança clipe com cenas quentes com o namorado; assista 10-07-2020 » Compra de respiradores | Preso no Rio de Janeiro, ex-secretário de Witzel comandou fraudes na Saúde, diz MP 10-07-2020 » Cabe recurso | SP: casal é condenado a pagar R$ 150 mil a garoto por devolvê-lo após adoção 10-07-2020 » Perfis no Facebook | Fiéis aos Bolsonaros, deputados no RJ empregaram donos de 13 contas banidas 10-07-2020 » Não são membros, diz Kim | Empresários ligados ao MBL são presos por lavagem de dinheiro, diz MP 10-07-2020 » De 'Amor de Mãe' | Globo dispensa Malu Galli após 13 anos de casa 10-07-2020 » Crise na quarentena | Ex-Globo vende objetos pessoais para se sustentar 10-07-2020 » 'Não estou metido' | Babu tem piscina, estúdio e escritório na casa nova no Rio 10-07-2020 » Posou de calcinha | Gracyanne mostra músculos e lamenta 'gordura em excesso' 10-07-2020 » Em ação de divórcio | Pandemia 'dizimou' fortuna de R$ 2,6 bi, diz Robert De Niro 10-07-2020 » Chico Barney | Guga Chacra emociona ao achar Pokémon da vida real 10-07-2020 » Música | Jorge e Mateus, Maiara e Maraísa e Claudia Leitte fazem lives hoje 10-07-2020 » Pandemia do coronavírus | Bairros com menos empregos formais têm mais mortes por covid-19 em SP 10-07-2020 » Fórmula 1 | Verstappen supera Bottas em treino livre na Áustria 10-07-2020 » Em nova novela | Elizabeth Savalla vai disputar Marcos Caruso com Claudia Jimenez 10-07-2020 » Durante discussão | Depp diz em audiência que deu cabeçada 'acidentalmente' na ex 10-07-2020 » Crime de responsabilidade | Prefeito e vice de Itaguaí (RJ) sofrem impeachment 10-07-2020 » Governo cazaque nega | China diz que pneumonia mais letal do que a covid-19 atinge o Cazaquistão 10-07-2020 » Política externa | Rotina de ataques contra Bolsonaro na ONU se transforma em 'novo normal' 10-07-2020 » Saiba como e mais 22 respostas | Lugares Incríveis para Trabalhar: inscreva sua empresa no prêmio da FIA e do UOL
Publicidade
30 de julho de 2018

Seis mitos sobre as eleições que você precisa esquecer

Foto Rede Acontece

A internet e os grupos de WhatsApp estão cheios de informação sobre as eleições. Mas, muitas vezes, essa informação está errada, sendo na realidade uma “desinformação”.

Escolhemos 6 afirmações erradas sobre as eleições que você provavelmente já ouviu.

1. O voto em branco vai para quem está ganhando

O voto em branco é entendido como uma manifestação de que o eleitor não quer eleger nenhum dos candidatos que disputam a eleição e por isso não é direcionado a nenhum candidato.

Para a contagem dos votos de uma eleição o voto em branco não é considerado um voto válido. Por esse motivo ele não é atribuído ao candidato que está na frente.

Mas os votos em branco podem influenciar indiretamente o resultado de uma eleição.

Sabe como? Veja o artigo Voto em branco vai para algum candidato?

2. Votos nulos podem anular a eleição

Esta informação é errada e muitos eleitores pensam que é verdade porque existe uma confusão entre voto nulo e nulidade do voto.

Os votos nulos não são considerados válidos e por isso não contam para o resultado da eleição. Mesmo que a maioria dos votos seja nulo, a eleição não será anulada, já que os votos usados na contagem são somente os votos válidos dados aos candidatos ou aos partidos.

A nulidade do voto é diferente. Ela acontece quando é confirmada alguma fraude no processo eleitoral. Neste caso a eleição pode ser anulada.

Veja quando a eleição pode ser anulada no artigo Voto Nulo Pode Anular a Eleição?

3. Nas eleições quem tem mais votos é eleito

Um candidato pode ser eleito para um cargo com menos votos do que outro. Isso acontece porque existe o quociente eleitoral e o quociente partidário, que influenciam o número de votos necessários para que um candidato seja eleito.

É o caso dos cargos que são eleitos pelo sistema proporcional de voto. Esse sistema é usado para a eleição dos deputados federais, deputados estaduais ou distritais e vereadores.

O número de candidatos eleitos de cada partido é definido depois que são calculados os valores do quociente eleitoral e do quociente partidário. As vagas a que cada partido tem direito são distribuídas entre os candidatos mais votados de cada partido ou coligação.

Saiba por que um candidato com menos votos que outro pode ser eleito

4. Depois da eleição é possível saber em qual candidato o eleitor votou

Não é possível saber em qual candidato um eleitor votou. Quando a eleição termina é impresso um boletim de urna com o registro dos votos e o número de eleitores da seção eleitoral.

É importante saber que os votos aparecem no boletim de urna de forma aleatória, por isso a Justiça Eleitoral garante que não é possível saber em qual candidato um eleitor votou.

5. Quem não votou na última eleição não pode votar

Depende. A Lei das Eleições indica que uma pessoa que não vota em três eleições seguidas pode ter o título de eleitor cancelado, não podendo mais votar até regularizar a sua situação.

Assim, se uma pessoa não votar no primeiro e no segundo turno de uma eleição, terá que votar na próxima. Se não votar poderá ter o seu título cancelado.

Cada turno conta como uma eleição. Quem não votou no primeiro turno, poderá ou não votar no segundo, isso vai depender se o eleitor já faltou à votação na última eleição.

Veja como consultar a sua situação eleitoral.

6. Ninguém pode ser preso durante as eleições

É verdade, mas existem exceções. Nos 5 dias antes das eleições até 48 horas depois do fim da votação os eleitores não podem ser presos.

Mas essa regra não vale para casos de flagrante, de sentença criminal em caso de crime inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto.


VOLTAR