Sessão para votar afastamento de Dilma é confirmada para quarta » Rede Acontece
Últimas
22-02-2019 » Desastre em Brumadinho (MG) | Corpo é achado em almoxarifado, e nº de mortos vai a 176 22-02-2019 » Mudanças na Previdência | Como nova proposta para a reforma da Previdência pode afetar as mulheres 22-02-2019 » Criminalização da homofobia | Quem tem coração vê discriminação a LGBTs, diz Barroso ao votar no STF 22-02-2019 » Módulo Beresheet | Nave privada israelense está a caminho para tentar pouso na Lua 22-02-2019 » Fábrica vai fechar | Papel de Doria não é ser corretor de imóveis da Ford, diz sindicato 22-02-2019 » Por R$ 51 milhões | Palmeiras encaminha venda de Deyverson para time chinês 22-02-2019 » Em São Paulo | Covas decide desativar Minhocão e fazer parque suspenso 22-02-2019 » Custeará VAR | CBF anuncia Supercopa e restringe trocas de técnicos 22-02-2019 » Crise no país vizinho | Bolsonaro mantém envio de ajuda à Venezuela apesar de bloqueio 22-02-2019 » Dificuldades se acumulam no país | Relembre 6 momentos que explicam a crise que assola a Venezuela 22-02-2019 » Paulo Sérgio Pinheiro | Ex-ministro: Discurso violento de líderes cria clima de 'liberou geral' 22-02-2019 » Material enviado a todos franqueados | Escolinha de Ronaldo sugere publicidade infantil e mentir aos pais em guia 22-02-2019 » Investigação do MP e MPF | SP teve pelo menos 60 candidatas laranjas nas eleições de 2018 22-02-2019 » Múltiplas fraturas na face | Mulher espancada por 4 horas no Rio terá alta nesta sexta 21-02-2019 » Caso Del Nero | Palmeiras pode ser rebaixado? Falta de notificação da Fifa alivia clube 21-02-2019 » Carmen Flores não foi eleita | Candidata de Bolsonaro no RS repassou verba pública a filha e neta
Publicidade
10 de maio de 2016

Sessão para votar afastamento de Dilma é confirmada para quarta

Foto: Conquista Acontece

Foto: Rede Acontece

Após um dia marcado por reviravoltas, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), confirmou nesta noite de segunda-feira, 9, que a sessão para votar o afastamento da presidente Dilma Rousseff começará na quarta-feira , 11, a partir das 9 horas. Ele anunciou que a partir das 15 horas abrirá o livro para que os senadores se inscrevam para falar a favor ou contra a instauração do processo contra a petista por crime de responsabilidade.Pelo calendário proposto por Renan, a sessão do afastamento de Dilma terá uma série de intervalos: começa às 9 horas e há uma pausa ao meio-dia; é retomada às 13 horas e uma nova paralisação às 18 horas; retorna às 19 horas para concluir os debates e começar a votação, que é aberta e deverá ser realizada por meio do painel eletrônico do plenário.”A expectativa é que tenhamos pelo menos a participação de 60 oradores”, disse Renan, estimando que a sessão pode durar até 10 horas. Ele e aliados querem concluir a votação ainda na quarta-feira. O presidente do Senado disse que vai se reunir nesta terça-feira 10, com os líderes partidários a fim de dirimir dúvidas. Entre elas, qual o prazo que haverá para a manifestação, se cinco ou dez minutos para cada um. A defesa de Dilma e o relator da admissibilidade na Comissão Especial do Impeachment, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), também têm direito a se manifestar.


VOLTAR