STF sinaliza que não existem elementos para afastar Cunha » Rede Acontece
Últimas
20-08-2018 » Brasileiro ainda não jogou | Com Vinicius Júnior no banco, Real bate Getafe na estreia no Espanhol 20-08-2018 » Números de um jeito descontraído | Jovem youtuber cria canal com dicas para popularizar matemática 20-08-2018 » Atlético-MG vence Bota por 3 a 0 | Luan celebra gol e alfineta: "Não me reconhecem às vezes" 20-08-2018 » Bateu na grade de proteção | Forte acidente na Indy destrói carro e leva piloto ao hospital 20-08-2018 » Cruzeiro empata com Bahia | Barcos reconhece má fase no Cruzeiro: "Preciso melhorar muito" 20-08-2018 » Inteligência artificial | Google promete identificar doença ocular melhor que médico 20-08-2018 » Pó de macaco | A droga que faz as pessoas pularem de prédios 20-08-2018 » Após saída de Mara | Feltrin: Fofocalizando pode perder ainda mais 20-08-2018 » Fã do casal | Fernanda Souza pede filho para Bruna e Neymar 20-08-2018 » Ritmo baladão | Dança dos Famosos tem Danton na liderança 20-08-2018 » "Estava congelada" | Faustão ironiza período de Rafaela Mandelli na Record 20-08-2018 » Não saíram do 0x0 | Flu e América abusam dos erros e ficam no empate 20-08-2018 » Crise migratória | Governo vai enviar 120 soldados da Força Nacional a RR 20-08-2018 » "Faz falta em qualquer time" | Felipão cita bom ambiente e elogia Deyverson 20-08-2018 » Brasileirão | São Paulo vence a Chapecoense e encerra 1º turno na liderança; veja gols 19-08-2018 » 1% mais rico | Se aprovado, reajuste do STF irá intensificar desigualdade 19-08-2018 » Futuro obscuro | Fome, guerra e ditadura: como filmes e séries 'previram' 2018 19-08-2018 » Após ligação de Tite | Gabriel Jesus promete mudar estilo para voltar à seleção brasileira 19-08-2018 » Tecnologia | Reduza o consumo de dados no WhatsApp com estas 4 dicas 19-08-2018 » Ranking de Eficiência | Nos estados, PMs se aposentam antes dos 50 anos de idade
Publicidade
intersorft lab laboratorio centro medico sao gabriel clinica master
27 de janeiro de 2016

STF sinaliza que não existem elementos para afastar Cunha

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

O Planalto faz as contas para justificar que não é hora de bater o martelo sobre o destino de Cunha. A presidente Dilma Rousseff recebeu sinalização do STF (Supremo Tribunal Federal) de que não há elementos para afastar o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara. De acordo com o jornal ‘Folha de S. Paulo, Ricardo Lewandowski foi quem que conversou com integrantes do governo e com colegas do Judiciário sobre a decisão que deve ser tomada pelo plenário do STF em fevereiro, mas o Planalto não entendeu a decisão como um veredito. Aliados de Dilma dizem que, apesar de o ministro ter dado a entender que falava com base em uma avaliação “ampliada”, como se apontasse a tendência da maioria dos ministros da corte, ainda não há consenso entre eles. Ainda segundo a publicação, pensando na decisão, o Planalto faz as contas para justificar que não é hora de bater o martelo: os ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli podem seguir a tese de Lewandowski e votar pelo não afastamento de Eduardo Cunha, já Marco Aurélio Mello, Luís Roberto Barroso e o relator do caso, Teori Zavascki, devem ser favoráveis a afastar o peemedebista. Os votos dos ministros Edson Fachin, Rosa Weber e Cármen Lúcia são considerados incógnitas até este momento. Em 16 de dezembro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF o afastamento cautelar de Cunha, sob argumento de que o presidente da Câmara faz uso do cargo para atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato e as apurações do Conselho de Ética da Casa, que analisa o pedido de cassação de seu mandato. Cunha é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro e é suspeito de ocultar contas na Suíça irrigadas com dinheiro desviado do esquema da Petrobras.


VOLTAR
27 de janeiro de 2016

STF sinaliza que não existem elementos para afastar Cunha

Imagem Reprodução

Imagem Reprodução

O Planalto faz as contas para justificar que não é hora de bater o martelo sobre o destino de Cunha. A presidente Dilma Rousseff recebeu sinalização do STF (Supremo Tribunal Federal) de que não há elementos para afastar o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara. De acordo com o jornal ‘Folha de S. Paulo, Ricardo Lewandowski foi quem que conversou com integrantes do governo e com colegas do Judiciário sobre a decisão que deve ser tomada pelo plenário do STF em fevereiro, mas o Planalto não entendeu a decisão como um veredito. Aliados de Dilma dizem que, apesar de o ministro ter dado a entender que falava com base em uma avaliação “ampliada”, como se apontasse a tendência da maioria dos ministros da corte, ainda não há consenso entre eles. Ainda segundo a publicação, pensando na decisão, o Planalto faz as contas para justificar que não é hora de bater o martelo: os ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli podem seguir a tese de Lewandowski e votar pelo não afastamento de Eduardo Cunha, já Marco Aurélio Mello, Luís Roberto Barroso e o relator do caso, Teori Zavascki, devem ser favoráveis a afastar o peemedebista. Os votos dos ministros Edson Fachin, Rosa Weber e Cármen Lúcia são considerados incógnitas até este momento. Em 16 de dezembro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF o afastamento cautelar de Cunha, sob argumento de que o presidente da Câmara faz uso do cargo para atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato e as apurações do Conselho de Ética da Casa, que analisa o pedido de cassação de seu mandato. Cunha é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro e é suspeito de ocultar contas na Suíça irrigadas com dinheiro desviado do esquema da Petrobras.


VOLTAR