SUS poderá incorporar pele de tilápia para tratamento de queimados » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 06-06-2020 » Coronavírus no país | TCU cogita passar a consolidar os dados da covid-19 em horário fixo 06-06-2020 » Em 'A Favorita' | Jackson Antunes lembra agressão por papel: 'Tive trombose' 06-06-2020 » Ricardo Feltrin | TVs religiosas e comerciais 'passam pires' no governo 06-06-2020 » Deputada federal | CNN e Record exibem mesma denúncia 'exclusiva' sobre Joice 06-06-2020 » Na zona norte | Vídeo mostra agressor usando martelo em ataque a médica no Rio 06-06-2020 » 'Você não parece trans' | Frases que pessoas trans não aguentam mais escutar 06-06-2020 » Ex-jogadoras de vôlei | Isabel critica Ana Paula: 'Você presta desserviço no combate ao racismo' 06-06-2020 » Foto foi alterada | Bolsonaro publica meme com corintiano morto e revolta família 06-06-2020 » Queda de prédio no Recife | Caso Miguel: homicídio doloso não pode ser descartado, afirma OAB-PE 06-06-2020 » Gerou crise na Saúde | Aumento de risco de estupro durante pandemia motivou nota técnica 06-06-2020 » Monitoramento em MG | Coronavírus é encontrado em 88% das amostras de esgotos de BH e Contagem 06-06-2020 » Atos contra o racismo | Policiais que empurraram idoso em protesto nos EUA são acusados de agressão 06-06-2020 » Avanço do coronavírus | SP: com covid-19 em ascensão, cidades recuam em abertura no interior 06-06-2020 » Manifestações no Brasil | Polícia Civil diz que lutadores de artes marciais planejam 'guerra' na Paulista 06-06-2020 » Pandemia pelo país | Abin fez alerta ao governo Bolsonaro sobre caos em cemitérios 06-06-2020 » Opinião | Chico Alves: Eduardo Pazuello, o general que cumpre ordens absurdas 06-06-2020 » Aos 90 anos | Morre cantora Dulce Nunes por complicação decorrente da covid-19 06-06-2020 » Loteria | Mega-Sena tem prêmio estimado em R$ 2,5 mi hoje; veja como apostar 06-06-2020 » Fim do vínculo fixo | Reservada para novela, Vera Fischer deixa a Globo após 43 anos 06-06-2020 » Notícias | Protestos espalhados pelo mundo apoiam movimento 'Black Lives Matter'
Publicidade
10 de maio de 2019

SUS poderá incorporar pele de tilápia para tratamento de queimados


Foto: Marcelo Borges/Direitos reservados

Uma técnica simples, barata e menos dolorosa para o tratamento de queimaduras de segundo e terceiros graus poderá ser incorporada ao Sistema Único de Saúde (SUS). Pesquisa sobre o uso da pele de tilápia para o tratamento de queimados, desenvolvida pelo médico pernambucano Marcelo Borges, será apresentada hoje (9) ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O encontro está marcado para as 17h30, no Palácio do Planalto. No final de fevereiro, o presidente chegou a falar sobre a técnica em uma postagem em sua conta pessoal no Twitter. Na ocasião, ele disse que a “pele da tilápia tem se revelado excelente” no tratamento de queimados. Ele adiantou que o governo proporia estudos e, comprovada a eficiência científica, levaria à análise do Ministério da Saúde “para a adoção como terapia de cura alternativa e possivelmente mais barata que as existentes”. Encontro – A expectativa do médico é que o encontro acelere o processo de incorporação da técnica ao SUS. De acordo com Borges, a ideia é expandir o tratamento que já ocorre de forma experimental no Ceará, no Paraná, Rio Grande do Sul, em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Goiás e Pernambuco para todo o Brasil. Segundo ele, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda analisa a eficácia da tecnologia. Somente após a aprovação da agência, a técnica poderá ser utilizada em hospitais públicos que trabalham com tratamento de queimados. Pesquisa – De acordo com a pesquisa desenvolvida pelo médico na Universidade Federal do Ceará, a pele de tilápia pode ser mantida nas queimaduras por vários dias e tem duas vezes mais colágeno que a pele humana. Por isso, melhora a cicatrização, evita infecções e perda de líquidos e proteínas. “A tilápia funciona como um curativo biológico, ela tampona a ferida, ela veda, ela adere como se fosse um cola, permanece por vários dias. Isso faz com que haja uma redução tremenda no risco de infecção, mas sobretudo uma grande redução da dor que é bem característica no tratamento das queimaduras”, destacou Borges. Morador de Fortaleza, o soldador Clayton da Silva sofreu queimaduras de terceiro grau no tórax, braços, pescoços e rosto que foram tratadas com a pele de tilápia. Ele afirma que o tratamento ficou menos dolorido. “Ameniza muito a dor porque evita a troca de curativos que, com certeza, causa mais dor e sofrimento”,

Cerca de 97% dos queimados são tratados pelo SUS. Atualmente, os hospitais públicos do Brasil usam pele de cadáver para recuperação inicial desses pacientes. Segundo Borges, a pele de tilápia poderá ser empregada na fase de cicatrização das feridas.

O presidente da Sociedade Brasileira de Queimados, o cirurgião plástico José Adorno, explica que, para ser eficaz ao tratamento, a pele de tilápia deve seguir alguns critérios. “Os enxertos temporários de pele, ou substitutos temporários de pele, têm que ser baratos, de fácil utilização, não podem ocasionar reações adversas e têm que ter biossegurança”, destaca. A técnica de uso da pele de tilápia para tratar queimaduras foi idealizada e patenteada pelo médico Marcelo Borges depois que ele leu, em 2011, uma matéria em um jornal de Pernambuco sobre o uso da pele do peixe no artesanato. Países como Alemanha, Estados Unidos, Holanda, Guatemala e Colômbia também estudam o benefício do tecido no tratamento de queimados.


VOLTAR