Teixeira de Freitas: MP denuncia à Justiça dois envolvidos em adulteração de cilindros de oxigênio » Rede Acontece
Últimas
>>> Ouça a Web Rádio Acontece <<< 27-06-2019 » Despachada | Latam cobrará até US$ 90 por bagagem em voo para os EUA 27-06-2019 » Nardoni, Mizael e mais | Detentos 'famosos' de Tremembé (SP) saem da prisão para depor 27-06-2019 » Presos há 20 dias | Carapicuíba: Justiça manda soltar acusados de atacar professora 27-06-2019 » Publicada no México | Foto de pai e filha afogados vira símbolo da travessia até EUA 27-06-2019 » Assassinato de pastor | Polícia no RJ apura se neta de Flordelis jogou celular no mar 27-06-2019 » Confira as novidades | Fiat Toro 2020 será lançada dia 10 e custa a partir de R$ 92.990 27-06-2019 » Segurança pública | Entenda como ficam as regras para ter e carregar armas após vaivém de Bolsonaro 27-06-2019 » G20 | Merkel quer tratar de meio ambiente com Bolsonaro e fala em situação 'dramática' 27-06-2019 » Orientação do Itamaraty | Ministério ignora a ciência ao igualar gênero a sexo, dizem especialistas 27-06-2019 » Ministro do STF | Barroso determina que transgêneros cumpram pena em prisões femininas 27-06-2019 » Sargento detido com droga | Militar brasileiro preso na Espanha viajou com Bolsonaro para SP há 4 meses 27-06-2019 » Vazamentos da Lava Jato | Comissão da Câmara aprova convite para que Moro explique mensagens 27-06-2019 » Ideia é estimular economia | BC reduz parcela de depósitos e libera R$ 16 bilhões para bancos 27-06-2019 » Acir Gurgacz | STF revoga decisão que permitia senador condenado passar férias no Caribe 27-06-2019 » Ex-presidente | 'Vamos para agosto', disse Lula após julgamento no STF que o manteve preso 27-06-2019 » Previdência | Irritado com o governo, centrão ameaça apresentação de relatório 27-06-2019 » Imóvel centenário no coração de SP | Após 27 anos de impasse, casarão na Paulista vira domínio público 27-06-2019 » Programa Descomplique | História da poderosa do Magazine Luiza inspira a enriquecer 27-06-2019 » Ferramentas para ajudar ou piorar? | Gadgets que prometem melhorar seu sono podem agravar insônia 27-06-2019 » Quicando | Glenn Greenwald não almoçou pois jantou o PSL
Publicidade
13 de setembro de 2018

Teixeira de Freitas: MP denuncia à Justiça dois envolvidos em adulteração de cilindros de oxigênio

Foto Rede Acontece

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) denunciou à Justiça duas pessoas envolvidas em um esquema de adulteração e alteração de produtos destinados a fins medicinais para fornecimento ao município de Teixeira de Freitas, no extremo-sul baiano.

O comerciante Izaias Rodrigues dos Santos e o contador Diogo Lemos Dias dos Santos, da empresa Assis e Rodrigues Ltda, são acusados de corromper cilindros de oxigênio medicinal, adulterando e alterando a sua qualidade e quantidade para entrega ao município. Além disso, eles forneceram cilindros de oxigênio industrial como se fossem medicinais, afirmam os promotores de Justiça autores da denúncia.

Segundo as investigações, Izaias, que é sócio administrador e representante da empresa, fraudou contrato decorrente de licitação realizada para aquisição de mercadorias, entre o final de 2017 e primeiro semestre de 2018, entregando produtos de empresa diversa à indicada na licitação, bem como alterando a substância e a qualidade da mercadoria fornecida. Ele se comprometeu a fornecer gás de oxigênio medicinal da marca Air Products Brasil Ltda para atender as demandas existentes nas unidades de saúde do município, mas entregou produtos de outras empresas e com alteração da substância.

Os cilindros de oxigênio medicinal apresentados ao Hospital Municipal de Teixeira de Freitas tinham conteúdo a menos e lacres sem identificação, bem como prazo de validade vencido, complementam os promotores de Justiça Gilberto de Campos, Michelle Resgala, Graziella Pereira, José Dutra Júnior, George Elias Pereira, Fábio Corrêa, João Batista Madeiro, Kerginaldo de Melo e Moisés Garnieri.

Laudo da Vigilância Sanitária do Município confirmou que os cilindros fornecidos apresentavam diferença entre os lacres e selos de origem, ausência de prazo de validade, lacres sem a origem do produto e, principalmente, cilindros de oxigênio industrial, da cor escura, pintados de cor verde para serem entregues como medicinal. Uma apreensão realizada na sede da empresa detectou diversos lacres de cilindros de oxigênio em desconformidade com o determinado pela Anvisa, além de diversos instrumentos utilizados para corromper, fraudar e adulterar os cilindros, afirmam os promotores de Justiça.

O MP-BA ressalta ainda que Diogo Lemos, “em comunhão de vontade e unidade de desígnios com o primeiro denunciado, tinha em depósito para venda produtos corrompidos e adulterados destinados a fins medicinais, como o oxigênio medicinal sem as características de identidade e qualidade admitidas para a sua comercialização e com a redução de seu valor terapêutico”.


VOLTAR