Financiamento coletivo de campanhas é novidade nas eleições deste ano » Rede Acontece
Últimas
18-06-2018 » Bélgica e Panamá se enfrentam na estreia pelo Grupo G; siga 18-06-2018 » Sem tripulação, empresa cancela voo à Rússia e deixa torcedores na Suécia 18-06-2018 » Galã, jogador islandês ganha 320 mil seguidores no Instagram após estreia 18-06-2018 » Bruna Marquezine consegue folga em novela da Globo e vai à Rússia ver Neymar 18-06-2018 » Autor de livro infantil, gago e meia de 4 rins: as histórias das estrelas da Copa 18-06-2018 » Técnico confirma expulsão de atacante que se recusou a jogar em partida de estreia 18-06-2018 » Polêmica na estreia | CBF questiona árbitro de vídeo e prepara reclamação na Fifa 18-06-2018 » Estreia com empate | Neymar, Paulinho e Thiago Silva ficam fora de treino em campo 18-06-2018 » Time precisa vencer | Poupado na estreia, Salah diz estar pronto para 2º jogo do Egito 18-06-2018 » Comemoração enigmática | Amigo de CR7 posta foto e reforça tese de referência a Messi 18-06-2018 » Mais perto do herdeiro | Neymar pai muda programação e vai para hotel da seleção 18-06-2018 » Argentina | Sampaoli abre mão de três medalhões ante a Croácia 18-06-2018 » Combustíveis | Cade diz que tabela do frete favorece cartel e envia parecer contrário ao STF 18-06-2018 » Revoltou a web | Em vídeo machista, brasileiros aparecem constrangendo estrangeira 18-06-2018 » Eleições 2018 | Ciro Gomes rebate críticas de instabilidade emocional: "Eu falo as coisas" 18-06-2018 » Um dia após derrota | Alemanha fecha treino e cancela até entrevista de Lahm 18-06-2018 » Contas de 2017 | Para isentar empresas, Brasil deixa de arrecadar R$ 354,7 bi 18-06-2018 » Vitória por 1 a 0 | Árbitro de vídeo ajuda, Suécia bate a Coreia e pressiona a Alemanha 18-06-2018 » "Não quero ver" | Sandra Bullock revela por que se nega a fazer cenas de sexo 18-06-2018 » Assista | Impressora portátil coloca pele nova em cima das feridas
Publicidade
supermercado centrel intersorft centro medico sao gabriel lab laboratorio clinica master grafica bandeirante
13 de março de 2018

Financiamento coletivo de campanhas é novidade nas eleições deste ano

Foto Rede Acontece

Foto Rede Acontece

Uma das novidades nas eleições deste ano é a possibilidade de candidatos utilizarem o financiamento coletivo para arrecadação de recursos à campanha. O modelo foi aprovado pelo Congresso Nacional na última reforma eleitoral. Com as alterações na Lei das Eleições, somente pessoas físicas podem fazer doações eleitorais até o limite de 10% dos seus rendimentos brutos, verificados no ano anterior à eleição. As empresas de financiamento coletivo poderão ser contratadas por pré-candidatos para começar a arrecadar recursos, a partir do dia 15 de maio, mas os pré-candidatos beneficiados só receberão o dinheiro para suas campanhas após a apresentação de seus registros de candidatura à Justiça Eleitoral. Caso isso não aconteça, os recursos arrecadados devem ser devolvidos aos respectivos doadores. Antes de arrecadar, porém, essas empresas precisam se cadastrar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por meio de um formulário eletrônico que estará disponível a partir do dia 30 de abril. Já existe, no entanto, um espaço no portal do TSE com orientações e requisitos que devem ser atendidos. Uma das exigências é que, durante a fase de arrecadação, as instituições divulguem a lista de todos os doadores e quantias doadas em suas páginas na internet. Outra determina ainda que, iniciada a campanha em 15 de agosto, as entidades arrecadadoras encaminhem essas informações à Justiça Eleitoral, bem como aos candidatos, para inserção das informações em suas respectivas prestações de contas. As informações são do TSE. Outras formas de

Além da arrecadação por financiamento coletivo, o texto da lei autoriza que partidos vendam bens e serviços e promovam eventos para arrecadar recursos para as campanhas eleitorais.

Também será permitido ao candidato o autofinanciamento integral de sua campanha até o limite de gastos para o cargo eletivo. Pela primeira vez, o Congresso Nacional estabeleceu um teto de gastos para cada cargo, conforme os dados a seguir:

Presidente da República – teto de R$ 70 milhões em despesas de campanha. Em caso de segundo turno, o limite será de R$ 35 milhões.

Governador – o limite de gastos vai variar de R$ 2,8 milhões a R$ 21 milhões e será fixado de acordo com o número de eleitores de cada estado.

Senador – o limite vai variar de R$ 2,5 milhões a R$ 5,6 milhões e será fixado conforme o eleitorado de cada estado.

Deputados Federal – teto de R$ 2,5 milhões;

Deputados Estadual ou Deputado Distrital – limite de gastos de R$ 1 milhão.


VOLTAR