Vendas de televisão tendem a crescer 5% no período da copa » Rede Acontece
Últimas
21-02-2019 » Audiência no Senado | Damares critica ativismo e rebate ministro do STF sobre questão de gênero 21-02-2019 » Desastre em Brumadinho (MG) | Bombeiros acham almoxarifado soterrado; há indícios de corpos 21-02-2019 » Texto entregue ao Congresso | Oposição tranca pauta na Câmara em protesto à reforma da Previdência 21-02-2019 » Marcelo Antônio, do Turismo | Ministro pede para STF suspender apuração de laranjas do PSL em MG 21-02-2019 » Tema em discussão no STF | Fachin defende criminalizar homofobia e aplicar Lei de Racismo 21-02-2019 » Crise no país vizinho | Nicolás Maduro manda fechar a fronteira da Venezuela com o Brasil 21-02-2019 » Impasse | Sem acerto, direção do Corinthians se irrita com postura de Romero 21-02-2019 » Novo smartphone | Confira sete novidades do Galaxy S10 da Samsung 21-02-2019 » Caso tríplex | Ministro do STF nega mais um pedido de liberdade a Lula 21-02-2019 » SUV 'acupêzado' | Renault Arkana é registrado no Brasil e deve sair até 2021 21-02-2019 » Impasse continua | Globo aceita exibir parceiros da Conmebol apenas na TV paga 21-02-2019 » Caso Daniel | Audiência tem risada de réu e acenos da família Brittes; advogado faz críticas 21-02-2019 » Em São Bernardo | Governo de SP diz que buscará comprador para fábrica da Ford 21-02-2019 » Antimusa do Carnaval | Lívia Andrade rejeita ser 'certinha': 'Empoderada? Minha vida me fez assim' 21-02-2019 » Mulheres em profissões 'invisíveis' | 'Se some algo, sempre suspeitam de quem faz a limpeza'; leia relatos 21-02-2019 » Buscas continuam em Brumadinho | 'Quanto mais tempo passa, mais difícil', diz bombeiro símbolo de MG
Publicidade
4 de junho de 2018

Vendas de televisão tendem a crescer 5% no período da copa

Foto Rede Acontece

As datas sazonais aquecem o varejo durante o ano, e na Copa do Mundo não é diferente. Para impulsionar as vendas de TVs no período, por exemplo, muitas lojas e magazines criaram promoções e condições especiais e atraíram a atenção dos consumidores. Segundo Claudio Felisoni, presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR), a venda de TVs, motivada especificamente pela Copa, gira historicamente em torno de 5% do total. O especialista acredita que os fãs do futebol não são mais reféns do aparelho e podem optar por outros produtos como celulares, tablets e laptops. “Em campeonatos passados, o consumidor tinha que ter uma TV para assistir aos jogos, agora pode optar por outros aparelhos”, diz Felisoni. Entretanto, o professor explica que consumidores “novidadeiros” tendem a ceder e adquirir novos produtos com frequência, ainda mais em datas especiais, como na Copa. Já pessoas menos propensas a gastar com novidades, normalmente, esperam os preços diminuírem ou ficam de olho nas promoções.


VOLTAR